Mulheres cientistas em exposição em Lisboa

Cientistas lusófonas descobertas

[caption id="attachment_1356" align="alignleft" width="147" caption="Joana Barros: "O meu próximo projeto será um documentário em Moçambique"."][/caption] “Vidas a Descobrir” é o título da exposição de fotografia da portuguesa Joana Barros e do premiado fotógrafo brasileiro Juliano Gouveia, exposta na livraria Ler Devagar, na Lx Factory, em Lisboa, de 4 de Fevereiro a 7 de Março. [caption id="attachment_1357" align="alignright" width="263" caption="Parque Nacional da Capivara, Piauí"][/caption] A exposição complementa o lançamento do livro com o mesmo título, um projeto da Associação Viver a Ciência (VAC), em parceria com vários escritores, jornalistas e fotógrafos lusófonos, que tem como objetivo romper com estereótipos associados a cientistas, não só ao nível dos seus atores – de diferentes etnias, motivações e contextos culturais – mas também ao nível de questões científicas e de ambientes de trabalho. A coordenadora do projeto do livro “Vidas a Descobrir”, Joana Barros, falou a quadros-cultura.comda alegria de estar realizando a exposição, apesar de ter formação em Biologia Molecular. [caption id="attachment_1358" align="alignleft" width="307" caption="A bióloga Joana Barros coordenou o projeto do livro e ainda contribuiu como fotógrafa"][/caption] Descobriu que fazer fotos seria uma profissão que abraçaria com prazer: “O objetivo, a principio, era só fazer o livro com reportagem e com fotografias de mulheres cientistas dos países lusófonos, mas logo na primeira reportagem escolhemos uma jornalista, Ana Sousa Dias, e um fotógrafo brasileiro, Juliano Gouveia, que estava começando a carreira, e tudo deu tão certo e tínhamos tanto material que resolvemos também expor as fotografias que não foi possível colocar no livro”. Joana disse ainda que Juliano também irá fazer uma exposição no Brasil. [caption id="attachment_1359" align="alignright" width="258" caption="Ler Devagar - os livros sairam das máquinas e tomaram conta da gráfica..."][/caption] As 54 fotografias expostas foram realizadas em 2007 e 2008 na Guiné-Bissau e no Brasil. As imagens do Brasil foram registradas no Parque Nacional da Capivara (Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO), estado do Piauí, que abriga um importante sítio arqueológico com indícios da mais antiga ocupação do homem em terras americanas, descoberto e dirigido pela arqueóloga Niède Guidon, nomeada em 2005 para o Prémio Nobel da Paz. As imagens dos dois países que compõem a exposição, retratam diferentes culturas e desafios, de mulheres que escolheram dedicar as suas vidas à busca do conhecimento. A guineense Amabélia Rodrigues (epidemiologista) e a brasileira Niède Guídon, são duas das dez cientistas lusófonas, cujas histórias foram reunidas no livro “Vidas a Descobrir”.
Exposição "Vidas a Descobrir" 4 de Fevereiro a 7 de Março Ler Devagar Lx Factory Rua Rodrigues Faria, 103, Lisboa Terça a Quinta: 12h00-24h00 Sexta e Sábado: 12h00-02h00 Domingo:  12h00-22h00
(fotos João Teixeira)


culturabrazileuropa@gmail.com

  • Partilhar no Facebook


Video

Publicidade